quarta-feira, 4 de agosto de 2010

CRÔNICA Nº 5

É, você conseguiu
Hoje você conseguiu me fazer chorar
Finalmente viste lágrimas em meus olhos
Parabéns, você conseguiu
Eu não faria diferente
Tanto fizeste para que eu fosse só de ti
Tanto pediu pra nossos corações serem um
Monossilábicos...
Diagonalmente teu
E tão fácil me dei
Fiz por mim, fiz por você
Fiz por nós acima de tudo

Hoje você não só conseguiu
Como me fez sentir dor
E eu chorei
Chorei e lamentei a tua ausência
E tu, tu nada fizeste
Talvez tenha sorrido
Duvido que tenha sofrido

Quanto a mim?
Sofri...
Se é isso que queres saber, sofri
E, de coração, não te culpo por isso
Porque se me entreguei a carne e a pele
Fui eu, e somente eu me condeno
E padeço, saciado de tudo
Das mentiras, das bobagens e da tristeza

Hoje eu confesso que desabei
Desagüei no meu próprio poço sem fundo
E desfaleci, torpe, inerte
Parei de pedir teu abraço
O único laço
E vejo que é sempre assim
Mente fraca, corpo sóbrio
O último gesto de amor
É sempre uma palavra de ódio.


W. Choppinho
(Agosto / 2008)

Um comentário:

Essa Moça Tá Diferente disse...

Essa tá demais!!! Adoreeei...

"E vejo que é sempre assim
Mente fraca, corpo sóbrio
O último gesto de amor
É sempre uma palavra de ódio"

PERFEITO.

A bebedeira foi útil!!

PERDIDO EM MEU MUNDO

Aqui, eu e meu mundo. Perdido e procurando respostas pras coisas que por muitas vezes não se questionam. Sou um simples jovem, metido a fazer versos do Recife. Cidade que traz a beleza das obras e virtudes de outrora e escancara a miséria e desumanidade. O que eu busco é encontrar a beleza em tudo que se faz presente no universo, nada para mim é completamente sujo que não se possa ver o seu núcleo, a sua essência. O ser humano é belo... é ímpar, tanto na capacidade de amar quanto na qualidade destrutiva. Mas é a beleza do ser que eu procuro, e é por ela que hoje me encontro PERDIDO EM MEU MUNDO. Meu mundo pode não ser um bom lugar pra se viver, mas com certeza é um ótimo lugar para apreciar a vida. Venha quem quiser, meus braços e minhas letras estão estendidas para a vida.